Seminário de História da Alimentação e Cultura Material

Estão abertas as inscrições gratuitas para o II Seminário Internacional de História da Alimentação e Cultura Material: Circulação de artefatos, saberes e fazeres, que acontece em Campinas (SP) entre os dias 3 a 5 de maio.

O evento é organizado por Leila Mezan Algranti, do Programa de Pós-Graduação em História da Unicamp, e conta com apoio do Departamento de História – Unicamp; da DIAITA: Património Alimentar da Lusofonia / Universidade de Coimbra/Unicamp; do Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência – CLE/ Unicamp; da Universidade São Francisco (USF) e da Secretaria de Eventos – IFCH.

As atividades incluem várias mesas de discussão com pesquisadores brasileiros e estrangeiros, e a programação está imperdível! Confira abaixo.

Para se  inscrever, é só clicar aqui.

 

Programação – II Seminário Internacional de História da Alimentação e Cultura Material: circulação de artefatos, saberes e fazeres

3/5/2017 – 4a.feira

10:00-10:30 – Abertura
Prof. José Alves de Freitas Neto – Coordenador do Programa de Pós-Graduação em História/ Unicamp
Profa. Dra. Leila Mezan Algranti – Comissão Organizadora e Científica do evento e IFCH/ Unicamp
Prof. Dr. Fernando Cesar Gentile – Diretor da Universidade São Francisco
Profa. Dra. Eliane Morelli Abrahão – Centro de Lógica (CLE/Unicamp)

10:30-12:00 – Mesa 1 – Elementos materiais e cultura alimentar
Coordenação: Leila Mezan Algranti
1. Las cosas del comer: prácticas materiales y de civilización. Premesas metodológicas y consumistas alrededor de la mesa popular de antiguo regimen
Máximo Garcia (IUHS, Universidad de Valladollid)
2. As cargas das canoas nos relatos monçoeiros e nas telas do Museu Paulista
Maria Aparecida Borrego (Museu Paulista, Universidade de São Paulo)
3. Um banco para Apício: o lugar de um livro de cozinha em uma biblioteca pública renascentista
Wanessa Asfora Nadler (Departamento de História, Universidade Estadual de Campinas)

14:00-15:30 Conferência
The taste of color: from medical knowledge to dietary choices in the long Middle Ages
Allen Grieco (The Harvad University Center for Italian Renaissance Studies, Florença)
Coordenação: Wanessa Asfora Nadler
15:30 – 16:00 Intervalo

16:00 – 17:30 – Mesa 2 – Alimentação e manifestações religiosas
Coordenação: Maria Aparecida Borrego
1. “O que se dá aos Deuses”: a presença da alimentação na dádiva e na gratificação religiosa
Paula Barata Dias (Instituto de Estudos Clássicos, Universidade de Coimbra)
2. Interditos alimentares do clero feminino nos conventos portugueses da era moderna
Georgina dos Santos (Departamento de História, PPGH, Universidade Federal Fluminense)
3. A mesa da festa do Divino Espírito Santo: alimentação e simbologia em Goiás (séculos XIX-XX)
Sônia Magalhães (Departamento de História, Universidade Federal de Goiás)

4/5/2017 – 5a.feira

9:00 – 10:30 – Mesa 3 – Práticas alimentares e circulação transatlântica de alimentos
Coordenação: Rafaela Basso
1. “Pois que de farinha, bendito seja Deus, estamos agora muito bem”: apontamentos para uma história da farinha de mandioca em perspectiva atlântica
Jaime Rodrigues (Departamento de História, Universidade Federal de São Paulo)
2. Introducción de prácticas avícolas entre las poblaciones indígenas del Nuevo Reino de Granada, siglos XVI y XVII
Gregorio Saldarriaga (Departamento de História, Universidad de Antioquía, Medellín)
3. Comércio de alimentos e etnicidade: análise das origens das “pretas Mina” e de suas práticas comerciais (Mariana, século XVIII)
Aldair Rodrigues (Departamento de História, Universidade Estadual de Campinas)

11:00 -12:00 – Mesa 4 – Alimentação e circulação de produtos nas fronteiras e caminhos
Coordenação: Luciana da Silva
1. Dares y tomares no Guairá: contrabando e confisco no caminho proibido de São Paulo na primeira metade do século XVII
José Carlos Vilardaga (Universidade Federal de São Paulo/CNPq)
2. De feijão, angu e couve e de quiabo, frango e choriço: alimentando Saint’Hilaire nas Minas Gerais oitocentistas
José Newton Coelho Meneses (Departamento de História, FAFICH, Universidade Federal de Minas Gerais)

14:00-15:30 – Mesa 5 – Gastronomia e alimentação
Coordenação: José Carlos Vilardaga
1. A conservação de alimentos no final do século XIX segundo os primeiros livros de gastronomia editados no Brasil: “Cozinheiro Imperial” e “Cozinheiro Nacional”
Cilene da Silva Gomes Ribeiro (Pontifícia Universidade Católica do Paraná)
2. “Representações sobre a comida brasileira – um olhar a partir das primeiras edições do Guia Quatro Rodas
Maria Henriqueta Gimenes Minasse (Escola de Turismo e Hospitalidade, Universidade Anhembi Morumbi)
3. Difusionismo e “invenção paralela” na história comparativa da culinária latino-americana
Carlos Dória (Escola do Gosto/C5 – Centro de Cultura Culinária Câmara Cascudo)

16:00- 17:30 – Mesa 5 – Vida urbana e comida de rua
Coordenação: Eliane Morelli Abrahão
1. Cidades e práticas alimentares: as padarias em São Paulo, Brasil, 1900/1920
Ana Lucia Duarte Lanna (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo)
2. Dimensão Atlântica e “gosto” local. A comida de rua no Brasil do século XIX
João Máximo (Centro Universitário Senac-SP)
3. Pelos becos, travessas e ruas: comer fora de casa e seus diferentes significados na história da cidade de São Paulo
Rafaela Basso (Departamento de História, Universidade Estadual de Campinas)

5/5/2017 – 6a. feira

9:30 – 11:30 – Mesa 7 – Questões alimentares da modernidade
Coordenação: José Newton Meneses
1. Alimentação e paremiologia no Portugal Moderno: o hóspede e o peixe aos três dias fede
Isabel Drummond Braga (Faculdade de Letras e CIDEHUS, Universidade de Lisboa)
2. “O que não mata engorda. Precauções e medos em torno da alimentação paulista entre 1870 e 1910
Denise Bernuzzi de Sant’Anna (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo)
3. História e patrimônio alimentar nas páginas de revistas femininas no Brasil – Jornal das Moças (1914-1965)
Maria Cecília Pilla (Pontifícia Universidade Católica do Paraná)
4. Os modelos de regulação das bebidas alcoólicas no século XX: o proibicionismo estadunidense e o monopólio estatal canadense
Henrique Carneiro (Departamento de História, Universidade de São Paulo)

13:30-15:00 – Mesa 8 – Refeições e maneiras à mesa
Coordenação: Aldair Rodrigues
1. Os jantares na formação da teia política brasileira na República Velha
Eliane Morelli (Departamento de História, CLE, Universidade Estadual de Campinas)
2. Polícia e urbanidade à mesa: o uso de artefatos têxteis e limpeza durante as refeições nos manuais de civilidade e cotidiano da vila de São Paulo, século XVII e XVIII
Luciana da Silva (Departamento de História, Universidade Estadual de Campinas)
3. Rituais de comensalidade na corte do Rio de Janeiro: significados e usos da prataria de mesa
Leila Mezan Algranti (Departamento de História, Universidade Estadual de Campinas)

15:15 – Encerramento

Anúncios