Resenha: Comida como cultura

Joana Pellerano

Crédito: divulgação

“Comida como cultura”, livro do historiador italiano Massimo Montanari, é uma interessante porta de entrada para os estudos da alimentação.

A obra foi publicada originalmente em 2004 e trazida para o Brasil pela Editora Senac São Paulo em 2008, e traz uma visão didática do papel cultural da alimentação, considerada por Montanari o elemento decisivo e comunicador da identidade humana.

O autor explora a premissa de que todos os processos envolvendo comida – coleta, cultivo, preparação e consumo – são culturais, já que a alimentação é formada por escolhas baseadas em infinitas combinações de preceitos nutricionais, climáticos, geográficos, políticos, religiosos e sociais, entre outros. Seu objetivo é expor a riqueza cultural e ideológica intrínseca ao ato alimentar, que a princípio pode ser encarado apenas como solução para uma necessidade fisiológica

Mas ainda que a obra seja acessível aos iniciantes no estudo da alimentação por sua linguagem simples e riqueza de exemplos, não deixa de apresentar uma análise embasada e abrangente, lançando um interessante olhar sobre como o ato alimentar, uma necessidade fisiológica, é também um ator fundamental na formação das sociedades e identidades culturais.

Clique aqui para ler a resenha completa publicada na revista Contextos da Alimentação.

Anúncios