Chamada de artigos – Diversidades culturais e riscos sanitários

Vai até 30 de agosto a chamada de artigos para o número temático da revista “Visa em Debate: Diversidades culturais e riscos sanitários”, que será dedicado ao impacto das regras da vigilância sanitária sobre produtos tradicionais, como o queijo de leite cru, um dos temas-chave de discussão na gastronomia atualmente.

O periódico aponta questões pertinentes que podem servir de guias para a reflexão:

• Como o risco é valorizado pelas instâncias regulatórias? Como é normalizado frente a inovações incessantes e ampla diversidade cultural?

• As ações atualmente exercidas em vigilância sanitária são suficientes, adequadas a seus vários públicos?

• A Vigilância Sanitária deve atender aos interesses dos diferentes segmentos étnico-religiosos-culturais de uma nação? Eles integram a complexidade das relações produtivas/sociais mediadas pela vigilância sanitária e têm contextos heterogêneos.

• Há antagonismo entre o chamamento cada vez mais criativo ao consumo e a necessidade de corretamente educar?

• Quando o risco deve ser fator suficiente à restrição ou suspensão produtiva ou de propaganda?

• Saneantes em garrafas PET, panaceias de fundo de quintal, chás de origem duvidosa permanecem no mercado e sendo consumidos. Não representam, apenas, atos ilegais. Marcam importante mercado com consumidores que alimentam inúmeras famílias. Mercado que continua existindo. Desconhecem, produtores e consumidores, os riscos associados?

• Como diferentes grupos percebem, toleram e defendem alimentos produzidos por vendedores ambulantes e de rua, como acarajés e cocadas de “baianas”, queijos artesanais, açaí, angu e outros? Como lidam com raizeiros e seus vegetais, tatuagens religiosas, mercados e matadouros de animais que servem a religiões de matrizes africanas?

• A posição da vigilância sanitária deve independer destas especificidades culturais? Quais seus riscos? São da mesma ordem do uso de agrotóxicos de forma desmedida e não controlada? Das escovas progressivas cheias de formol? Proibições visam proteger quem? Consumidores? Trabalhadores? De que forma?

• Há risco ao desrespeito à individualidade e às especificidades sociais?

O periódico receberá artigos originais resultantes de pesquisas idem, de revisão, de debate e resenhas, e será publicado no primeiro semestre de 2016. Para submeter o seu trabalho, clique aqui.

Anúncios