Guia Alimentar para a População Brasileira 2014

O Ministério da Saúde divulga documento com diretrizes para uma alimentação mais saudável que previna doenças crônicas relacionadas à mesa, como obesidade, diabetes e hipertensão. A nova versão do Guia Alimentar para a População Brasileira foi apresentada durante o congresso internacional Mesa Tendências, em São Paulo, por Carlos Monteiro, coordenador do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da USP e um dos responsáveis pela proposta.

A versão atualiza o documento redigido em 2006 e tenta tirar o ar científico característico das orientações nutricionais. Bem no estilo do jornalista norteamericano Michael Pollan – “Coma comida, não muita, principalmente vegetais.” -, o guia indica claramente as vantagens da troca dos alimentos ultraprocessados – pratos prontos congelados, enlatados ou liofilizados, como as sopas de pacote – por alimentos preparados na hora.

Além do que comer, o novo Guia Alimentar da População Brasileira recomenda que se preste atenção em como comer: sem distrações, com regularidade e com companhia. E é sensato ao apontar as dificuldades para que suas sugestões sejam adotadas, como o preço dos alimentos in natura ou minimamente processados, falta de tempo e de habilidade culinária e a publicidade dos ultraprocessados, que se aproveita das questões anteriores.

O guia é gratuito: é possível fazer o download da versão digital aqui ou retirar um dos 60 mil exemplares impressos disponíveis nas unidades de saúde.

Anúncios